Como devo fazer o manejo do capim?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Aprender a dominar o manejo de pastagens é uma das iniciativas mais importantes que o pecuarista pode fazer por seu negócio. É um investimento que vai render muitos frutos e por muito tempo

Entender que a pecuária é dividida basicamente em dois períodos, o das águas e o da seca, é quase que uma obrigação do produtor. Agora, saber como administrar essa diferença de forma equilibrada, garantindo comida de qualidade para o gado o ano inteiro, é um passo decisivo para o sucesso do negócio. É por isso que a nova safra do Programa Fazenda Nota 10 tem um módulo exclusivo sobre manejo de pastagem, para ajudar os participantes a lidar com um dos maiores desafios da atividade. A responsável pelo tema é Janaina Martuscello, zootecnista e professora da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). “A maior preocupação de quem trabalha com pasto é o planejamento forrageiro. Todo ano temos seca, mais ou menos intensa, e devemos estar preparados”, afirma a especialista.

O Fazenda Nota 10 é uma iniciativa da parceria entre o Inttegra (Instituto de Métricas Agropecuárias) e a Friboi, e tem como objetivo ajudar o produtor a identificar a real situação do negócio e em quais pontos deve trabalhar para aprimorar todo o processo. É exatamente nesse conceito que Janaina vai se basear para orientar os participantes, e ela já estava familiarizada com a metodologia.

“Já conhecia o Fazenda Nota 10 e uso os dados do Inttegra em aulas e palestras. Estou muito contente de participar do programa e poder trabalhar com pessoas interessadas em melhorar os níveis zootécnicos”, comenta a zootecnista.

Seguindo a lógica, o módulo apresentado por Janaina é dividido em “como manejar o pasto nas águas” e “como potencializar a fazenda na seca”. Na primeira etapa, o foco é maximizar tudo o que é possível. “Nesse período não tem do que reclamar, exceto se houver um veranico. Então, tem de buscar lucratividade máxima”, afirma. A zootecnista ressalta que o capim – e não os bois – é o maior bem que o pecuarista tem na propriedade. “Se temos safra e entressafra é por causa da sazonalidade do capim.”

Entre as técnicas para tornar a gestão da pastagem mais eficiente, Janaina sugere a divisão dos pastos, o que melhora o controle e até o resultado da adubação. Ela considera esse manejo de pastagem um dos maiores gargalos da pecuária, juntamente com a gestão.

“Todo mundo acha que sabe fazer, e nem sempre sabe. Se soubesse mesmo não teríamos metade das áreas degradadas de pasto que temos hoje”, diz a especialista, chamando a atenção para a relevância do tema.

Esse desafio é ainda maior porque os sintomas de um pasto mal manejado não aparecem tão rapidamente como na pecuária leiteira. Se uma vaca de leite não se alimenta de forma adequada, no dia seguinte dá diferença na ordenha. O gado de corte vai apresentando esses indícios durante todo seu desenvolvimento.

“Isso acontece porque geralmente o pecuarista está mais acostumado a medir a produtividade dos animais e não da planta, então vai demorar a perceber o impacto”, diz Janaina. Outro sinal de deficiência do capim nos piquetes é o surgimento de plantas invasoras, é sinal de que a fertilidade do solo está baixa, criando oportunidade para as daninhas.

Esses são alguns dos pontos abordados no módulo de manejo de pastagens do Fazenda Nota 10. Janaina acredita que será uma excelente experiência, pois se o produtor se inscreveu no programa é porque está interessado em buscar conhecimento, e procurou uma fonte segura para isso. A integração de diversos temas é um fator importante para os pecuaristas, pois a fazenda também é interdisciplinar. “Os assuntos se conectam, então precisamos trabalhar a várias mãos, com várias cabeças. Acaba sendo uma imersão em diversos temas”, afirma.