8ª MASTERCLASS – Como fazer a escolha certa e potencializar meu GMD?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Dia 15 de Fevereiro ocorreu a oitava Masterclass da safra 2021/2022, sendo a segunda do ano 2022. Gustavo Rezende discorreu sobre o tema “Como fazer a escolha certa e potencializar meu GMD?”. Rezende iniciou comentando que só é possível melhorar o que se pode medir, é necessário observar os números para que as decisões sejam tomadas de forma mais assertiva.

Geralmente o máximo de produção não é economicamente viável para a fazenda, mas sempre as fazendas que apresentam os melhores números financeiros possuem resultados produtivos acima da média. Algumas vezes, é necessário aumentar os gastos para potencializar os resultados, porém isto deve ser realizado de maneira planejada.

A produção de @/ha é influenciada diretamente pelo Ganho Médio Diário (GMD) e a taxa de lotação. Um erro de grande parte das fazendas é buscar o aumento da lotação antes de ajustar o GMD. Apesar de ser extremamente importante, a lotação só deve ser expandida quando o GMD está ajustado e estável.

Os pastos proporcionam cerca de 80 a 90% do que o animal precisa nutricionalmente, para isto ele precisa ser de boa qualidade e suficiente. O animal consome em média 2% do seu Peso Vivo (PV) em Matéria Seca (MS) por dia, isso representa em média 10 mil bocadas. Para isso, deve se atentar para a quantidade e qualidade das folhas oferecidas para o animal assim como altura de entrada e saída dos pastos. A adubação adequada também serve como estratégia para aumento de lotação na propriedade.

Em fazendas de cria, o manejo nutricional deve ser feito de forma estratégica, se atentando as necessidades das diferentes categorias dentro da fazenda. Para aumentar o GMD é necessário aumentar o peso (kg) do bezerro desmamado. Desta forma, é necessário melhorar os dados reprodutivos da fazenda, principalmente aumentando a taxa de prenhez e diminuindo o valor de perda pré-parto.

Outra medida necessária é manter um bom Escore de Condição Corporal (ECC) das vacas no momento do parto, sendo o ideal entre 3,25 e 3,5. Estudos demonstram que primíparas com ECC maior do que 3,5 emprenharam 25 pontos percentuais a mais do que primíparas com ECC menor do que 2,75 (85% vs. 60% de prenhez ao final da estação de monta)

Consequentemente, os animais terão bons resultados de prenhez, produzirão bezerros de melhor qualidade, terão uma maior produção de leite para desmamar os bezerros mais pesados e estarão aptas para emprenhar novamente em menor tempo. Além disso, este cuidado reflete até o momento do abate destes bezerros, sendo que animais que são desmamados mais pesados apresentam um maior rendimento de carcaça.

Já para fazendas de recria, a suplementação potencializa efetivamente os resultados da propriedade tanto nas águas quanto durante o período seco. Para isso, é necessário ter um bom manejo nutricional principalmente durante este segundo período, pois afeta diretamente nos resultados da safra. Os pastos durante esta época geralmente têm pior qualidade, sendo necessário observar se a suplementação e a lotação da propriedade estão sendo adequadas e suficientes para os animais.

Suplemento não é e não pode ser considerado como concorrente do pasto, sendo sempre o seu maior aliado para alcançar as metas produtivas e econômicos.

Por último, durante a terminação o maior desafio é a operacionalização da suplementação, onde é necessário ter uma estrutura adequada para se obter os melhores resultados. Dentro deste sistema de produção é necessário focar em ganho de carcaça.

Na época das águas, estudos comparando fazendas com e sem suplementação demonstram que animais suplementados apresentaram cerca de 86 kg a mais no momento do abate, representando 5 @ no gancho.

Já durante a época das secas, geralmente é necessário aumentar o consumo de ração para ter melhores resultados, sendo que animais suplementados com 0,5% do PV em comparação com animais suplementados com 2% do PV apresentaram cerca de 3 @ a menos no momento do abate, demonstrando que apesar deste nível de suplementação ser mais caro, se torna economicamente viável.

Como considerações finais, é necessário observar quais são os motivos de se precisar suplementar além de qual é forma a mais adequada. A definição e acompanhamento das metas é extremamente importante dentro da propriedade. Além disso, é preciso se atentar a realidade da fazenda para mesma não ser limitante da técnica. Definir o potencial do pasto e manejá-lo de forma adequada reflete no resultado da safra.  Ademais, treinar e conscientizar a equipe, para que ela entenda a necessidade de cada mudança realizada na propriedade e se for necessário, replanejar e fazer o ciclo novamente se for preciso são pontos fundamentais dentro da gestão da propriedade.