3ª MASTERCLASS FN10 – Rituais de Gestão de Sucesso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

No dia 15 de setembro ocorreu a terceira Masterclass da safra 2020/2021. Nesta masterclass Antônio Chaker explanou sobre os rituais de gestão de sucesso dentro da fazenda, e os fatores que levam para o êxito na atividade. As rotinas gerenciais de acompanhamento de resultados servem para acompanhar se o ocorrido é o esperado. É importante salientar que o resultado dentro da propriedade sofre influência de três grandes elementos: Processos, recursos e pessoas e a somatória das rotinas, com o feedback, calibração e liderança atuante são o que promovem o desenvolvimento de uma propriedade.

Dentro de uma gestão de sucesso a transparência é fundamental. Os líderes devem estar preparados para receberem tanto notícias positivas quanto negativas e que, quando existe um problema este deve ser solucionado o mais rápido possível. A primeira fase de um problema é o desafio, algo que é fácil de ser solucionado, como um erro no manejo de pastagem. A segunda é a dificuldade que este primeiro erro causou, como por exemplo baixo ganho de peso dos animais. O problema em si, aparece em terceira instância como o alto custo da @ produzida na propriedade, e por último incide o caos, que é o prejuízo dentro da fazenda. É necessário ter senso de urgência para o problema ficar apenas no desafio.

Para monitorar o andamento das metas dentro da fazenda deve-se observar os elementos de controle e de verificação. Os elementos de controle são índices periódicos como indicadores zootécnicos e financeiros que auxiliam na calibração da atividade (GMD global, mortalidade, entre outros). Já os elementos de verificação na maior parte das vezes não podem ser traduzidos em números, são elementos do dia a dia do rebanho, infraestrutura e da equipe, auxiliando no feedback, como por exemplo, água limpa, escore de fezes, etc.

Sendo assim, as metas devem ser mensuráveis, específicas, temporais e alcançáveis alcançando os níveis estratégicos, táticos e operacionais. Para execução deve-se ter bem claro qual é a meta, quem irá realiza-la, quando, onde, porque e como, além do custo/benefício que ela trará para a empresa.

Após o planejamento feito, criar rotinas é imprescindível para garantia de metas cumpridas como rotinas de verificações semanais, mensais, trimestrais e anuais. Toda rotina gerencial deve ter: Nome (rotina gerencial mensal, reunião semanal); líder (para garantir que aconteça, convocar pessoas e organizar os assuntos); pauta; estrutura; ferramentas/documentos (os dados que serão discutidos) e data (se é periódica, fixa e o tempo de duração).

É apropriado que a  reunião semanal se realize preferencialmente na sexta ou sábado pela manhã, tendo com um dos propósitos, revisar as operações da semana anterior e o planejamento da próxima semana, com duração máxima de 40 minutos. Já a reunião mensal objetiva analisar as métricas e o cumprimento da programação mensal, deve ocorrer na primeira semana do mês, com no máximo 2 horas de duração.

A revisão de tendência trimestral deverá analisar o planejamento e o ocorrido, além de organizar o planejamento dos próximos 12 meses, devendo ser realizada a calibração da safra em si. Por último, a definição de estratégica anual  é feita com metas a longo prazo, revisão do plano de decênio.

Após a calibração se faz necessário examinar se as pessoas estão abertas a mudanças, criar planos de ação, acompanhar a execução do plano de perto e corrigir rápido os eventuais desvios.