2ª MASTERCLASS FN10 – Pensamento e Planejamento Estratégico na Prática

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

No dia 18 de agosto ocorreu a segunda Masterclass da safra 2020/2021. Nesta masterclass Antônio Chaker discorreu sobre a importância da visão e capacidade de execução na atividade pecuária e como estes fatores são determinantes para o sucesso.

Apontou-se que, para se obter pensamento e planejamento estratégico na prática é indispensável observar os níveis estratégicos, táticos e operacionais da propriedade. A visão operacional seria o dia a dia fazenda, operações como manejo, são a base dos resultados da fazenda. A visão tática é a visão gerencial do negócio, são métricas como ganho médio diário (GMD), lotação/ha que possibilitam a conquista do nível estratégico. E por último, temos a visão estratégica que são as grandes conquistas, o pensamento a médio a longo prazo como por exemplo o lucro final de atividade. A conquista do nível estratégico será consequência das demais bem realizadas.

Durante o delineamento das estratégias é necessário cuidado com o viés cognitivo, que é um desvio da racionalidade e da lógica, onde a visão é contaminada com inverdades, podendo o líder se fechar para as oportunidades. É imprescindível comprovar pelas métricas e números os melhores caminhos para a empresa, não subestimar o processo e buscar sempre fazer o melhor dentro da realidade da propriedade.

Algumas ferramentas vêm auxiliar na tomada de decisões dentro da fazenda, como por exemplo, a análise de SWOT que auxilia a visualizar os pontos fortes e fracos do negócio, as oportunidades e ameaças dentro da propriedade, indicando também, os pontos de melhoria dentro da propriedade. Pode ser realizado para pessoas, processos, recursos e resultados, como por exemplo para a mão de obra (gestor e equipe), gestão, pastagem/nutrição, genética, reprodução e infraestrutura.

Após a verificação dos pontos de mudança dentro da propriedade, é fundamental criar uma matriz de objetivos com a descrição da ação/meta, detalhar quando será executada e para que será feita. Exemplificando, se na análise de SWOT é verificado que existe uma baixa rotina de controles zootécnicos, deve ser criado planos de ações para que isto seja revertido. Logo, para que a meta seja realizada corretamente e de maneira assertiva, deve ser ajustada com quem irá realizar, formalizada em um plano de ação e criadas rotinas de acompanhamento.